Integração entre moradores

Pensando no importante papel da Via Expressa Sul – a integração total entre moradores dos diferentes bairros da Cidade – Mourão acompanhou muito de perto a evolução das obras, que foram um dos grandes investimentos feitos na região nos últimos 30 anos. A Via Expressa Sul é uma estrada de dez quilômetros de extensão, ligando a entrada da cidade à Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, passando por vários bairros. A Via Expressa faz parte do Complexo Viário cuja construção foi iniciada em 1994. Mais de 90% dos recursos investidos foram dos cofres do Município.

                       Avenida Expressa Sul

Antes da obra, Praia Grande tinha uma divisão de zonas residenciais: as chamadas Primeira e Segunda Zonas faziam referência aos bairros situados entre a pista da rodovia e a praia. A Terceira Zona Residencial, como eram chamados os bairros da periferia estava segregada física e socialmente.

Os serviços de transformação do antigo Acesso 291 compreenderam drenagem e pavimentação de vias marginais, duplicação de pistas, implantação de 21 passagens sob a pista, iluminação, ciclovias, sinalização e paisagismo.

O Acesso 291 era a estrada que ligava a cabeceira da Ponte do Mar Pequeno, no início da Rodovia dos Imigrantes, à Curva do “S”, no entroncamento da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega (SP-55) com a Rodovia Pedro Taques. O trecho compreendido entre a entrada de Praia Grande até a ponte denomina-se Avenida Ayrton Senna.

                   Avenida Expressa Sul

O primeiro ponto foi conseguir que a administração da estrada passasse para a prefeitura. A partir daí, a Via começou a receber uma série de serviços que melhoraram suas condições, pois a manutenção pelo Estado era precária. A duplicação implicou na retirada das lombadas e a velocidade permitida passou a ser própria de vias expressas, o que facilita a fluidez do trânsito. Os trevos foram eliminados e o acesso da pista para os bairros se deu por meio de alças e retornos, dentro do padrão do DER, como os existentes na Rodovia Padre Manuel da Nóbrega, no trecho que vai de Praia Grande a Peruíbe. A criação de passagens subterrâneas fez com que a segurança chegasse também para a maioria dos pedestres, que deixaram de se arriscar nas perigosas travessias.

                        Avenida Expressa Sul

Além de modernizar o sistema viário de Praia Grande, a Via Expressa Sul foi uma iniciativa concreta de uma prefeitura da Região Metropolitana para se adequar à realidade da duplicação da Rodovia dos Imigrantes, com recursos próprios.

Transformada em autoestrada, a Via Expressa tem um importante caráter regional, tendo facilitado a locomoção entre as cidades da Baixada e do Litoral Sul. A drenagem de 20 quilômetros de canais que margeiam a Via Expressa também trouxe reflexos positivos para a periferia, com a redução de alagamentos e enchentes, já que esses canais recebem as águas das principais vias de escoamento da maioria dos bairros.

A via tem um intenso movimento de ciclistas. São 20 quilômetros de pistas exclusivas para bicicletas (dez em cada uma das marginais), dotadas de toda sinalização necessária para garantir a segurança também quando cruzam com as passagens de veículos sob a pista.

A interferência urbanística que o Governo Municipal fez no antigo Acesso 291 provocou um aumento considerável no número de estabelecimentos comerciais ao longo dos seus dois corredores marginais. Desde o asfaltamento das avenidas Ministro Marcos Freire e Roberto Almeida Vinhas (marginais à Via Expressa), passando pela construção das rotatórias e viaduto, até a conclusão da expressa, foram sendo estabelecidas centenas de novas empresas, das mais variadas atividades comerciais, contribuindo para o desenvolvimento econômico da cidade e a elevação da oferta de empregos.

Com a construção das passagens de pedestres e de veículos todo o município ficou unido por meio do fácil acesso de um bairro ao outro, além da valorização imobiliária que essa integração possibilitou. A locomoção entre uma ou outra “zona residencial” hoje é imperceptível pela inexistência de barreiras.

Câmeras de vídeo em todas as passagens e defensas metálicas complementam os equipamentos que buscam dar segurança e tranquilidade para os usuários da Via Expressa, sejam motoristas, ciclistas ou pedestres.