Mourão revoluciona atendimento da Saúde em Praia Grande

Em 1993, quando Alberto Mourão assumiu a prefeitura, Praia Grande mal contava com serviço de ambulância, pois os carros passavam a maior parte do tempo quebrados ou sem qualquer condição de uso. Sendo assim, aqueles que não tinham recursos próprios para se locomoverem até o hospital, facilmente ficavam sem atendimento, correndo até risco de morte.

Frota antiga das ambulâncias de Praia Grande

Empenhado em mudar essa realidade, Mourão mudou completamente a realidade de Praia Grande. Atualmente, a Cidade possui 14 ambulâncias no Samu, onde 10 estarão nas ruas e outras quatros servem como reserva técnica, evitando deficiências no serviço.

Hoje, a população conta com diversas ambulâncias

O Município possui três bases avançadas do SAMU, localizadas nos bairros Guilhermina, Quietude e Samambaia. Ligando para 192, a população conta com um atendimento pré-hospitalar especializado em casos de urgência e emergência.

A disposição das bases operacionais é um dos motivos apontados para a rapidez no atendimento. Denominadas Regionais Descentralizadas, estão localizadas em três áreas da cidade: Avenida Presidente Kennedy, 1.491 (fundos do Cemas), com entrada pela Rua Jatobá, Guilhermina; Avenida Ministro Marcos Freire, s/n (fundos do Pronto-socorro Quietude); Avenida Marginal, altura do Km 292 da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, no Samambaia (acoplada a Unidade de Pronto Atendimento – UPA).

Base SAMU

Mensalmente, o SAMU de Praia Grande registra mais de 2 mil atendimentos. O funcionamento ocorre 24 horas por dia com equipes de profissionais de saúde, como médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

Os socorristas passam constantemente por treinamentos. As capacitações abordam temas como: socorro a afogados, vítimas de incêndios, noções básicas, avaliação primária e imobilização e utilização de equipamentos de retirada de vítimas de ferragens. Ao longo dos últimos anos, o Município tem procurado adequar os profissionais para cumprir as exigências estipuladas pelo Ministério da Saúde, no manual de regulação médica das urgências.